quarta-feira, 12 de julho de 2017

Laboratório Palavra Imagem, um bom pretexto para escrever


LABORATÓRIO PALAVRA IMAGEM
MÓDULO BAZAR DE PRETEXTOS

o multiartista mineiro RENATO NEGRÃO expõe os meandros de seus processos poéticos em uma vivência que acontecerá em duas datas, sexta-feira (21/7) e segunda-feira (24/7), na Casinha PAz, no bairro do Catete, Rio.

os participantes entrarão em contato com proposições em escrita criativa pautadas nos processos de seus dois últimos livros, Vicente Viciado (Rótula, 2012) e Odisseia Vácuo (4e25 e Palavra Imagem, 2016). Renato Negrão experimenta a linguagem alheia em diversos graus e diversas combinações com a própria.

em jogo está o desenvolvimento de técnicas de apropriação de textos para fins de criação literária. as fontes e os processos a partir delas são inesgotáveis: capturas pela internet e demais bases, citações, colagens textuais, remix de textos, cut-ups, dentre outros

- -
SERVIÇO
LABORATÓRIO PALAVRA IMAGEM
MÓDULO BAZAR DE PRETEXTOS
com RENATO NEGRÃO
dias 21/7 e 24/7, 18h30 (sexta-feira e segunda-feira)
na Casinha PAz - Spa Cultural Pedro Américo Zen
rua Pedro Amério 329, Catete, Rio de Janeiro

*inscrições e informações:
thadeucsantos@gmail.com
21 994246624 (whatsapp)
ou inbox

VALORES:
preço solidário R$ 80,00
preço adequado R$ 110,00
preço abundante R$ 130,00

>> alô vc! as faixas de preços diferentes para o cursoficina foram propostas para que a iniciativa permaneça atraente e palatável a diferentes públicos, escolha a faixa que considerar justa de acordo com suas possibilidades

Kza Casinha janela janelinha campainha... piiiii.


O Ponto de Leitura Conto a Conto recebe na Casinha PAz mais uma vez o ESTÚDIO KZA1

corte, curva, corpo: em sua segunda noite, a kza1 conduz a realidade junto com artistas que escrevem o agora, curiosamente atentos às produções recém-lançadas ou ainda inéditas, autorais ou traduzidas, rolés do Rio, BH e SP

de um poeta que / cujos trabalhos nos dizem sobre / remix de / sem nunca perder a / e nem mesmo deixar de entender, espera-se de tudo. nossa noite terá a belo horizonte de RENATO NEGRÃO como experiência, cabeça-de-chave e guru

+um dos corpos da macrofonia! palavra, som e imagem, que tem rolado todo mês na casa da luz, em são paulo, a poesia dubwise de CAVALODADÁ em carne viva

com a companhia mister destes desbravadxs

:: matheus josé mineiro
:: letícia feres
:: valeska torres
:: liv lagerblad
:: vinicius melo
:: rita isadora pessoa
:: danielle magalhães
:: carolina leal
:: luiza machado
:: tainá rei
:: balalaica

#estúdiokza1 #kza1
SERVIÇO
o q? ESTÚDIO KZA1: RENATO NEGRÃO
qnd? 22 de julho, sábado, 18 horas
ond? Casinha PAz, rua Pedro Américo 329, KTT
qnt? 0800
--
LANÇAMENTO de Vicente viciado, de Renato Negrão (Rótula)
--
*teremos bar [apenas em dinheiro, ñ temos máquina]*
+banca de publicações
:)
--
ESTÚDIO KZA1
produção: kza1
realização: Casinha PAz - Spa Cultural Pedro Américo Zen
__
kza1 : livros p/ geração seguinte

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Santo Amaro agora tem biblioteca comunitária

primeira foto, ainda em montagem

Inaugurada em dezembro de 2016, a Biblioteca Comunitária Santo Amaro possui cerca de 1500 títulos. Focada especialmente em literatura infanto-juvenil, encontra-se aberta para pesquisa e leitura com algumas das mais importantes obras escritas para crianças e jovens de todas as idades.

vista da entrada e rua

Do porão do Conselho de Moradores da Vila Santo Amaro - CMVSA, que era utilizado apenas para guardar objetos de pouco uso, surgiu uma biblioteca - um espaço de leitura dedicado as crianças e jovens das comunidades do Catete. Nele foram realizadas melhorias como pintura, elétrica, retirada de emboço infiltrado, emassamento do teto, etc. Além de ser equipado com estantes, tatames, almofadas, mesinha com cadeiras, caixas organizadoras, e, livros, muitos livros. E, para sinalizar esse espaço, uma bela  fachada gentilmente grafitada com muita arte e profissionalismo pelo coletivo Trapa Crew, da Tijuca.
Lucia e Carlos visitando local da instalação da biblioteca

Tudo isso foi possível graças primeiro ao sonho de quem sonhava em ter uma biblioteca para crianças e jovens da comunidade: Carlos Maia - morador da comunidade há alguns anos, que se dedica, além da sua profissão de maquiador e fotografo, a dar reforço escolar para as crianças da comunidade. Hoje, somado a isso, Carlos coordena o projeto Somando na Comunidade Santo Amaro onde o objetivo é proporcionar o contato e experiência com a arte e cultura através da dança, leitura e desenho. As aulas de balé acontecem semanalmente e hoje atende cerca de 50 crianças.

Sonho sonhado, sonho construído, sonho realizado.
antiga fachada do porão da associação de moradores
O Ponto de Leitura Conto a Conto teve oportunidade de entrar nessa história quando fui procurada em 2013 por Carlos Maia e Tatiana que tinham o sonho de aulas de balé para crianças da comunidade. Desde então sonhamos juntos. Conversando e buscando oportunidades. Porque não basta sonhar, é preciso realizar. Escrever o projeto, falar com outros sonhadores, acreditar no sonho, catar recursos, contar com as parcerias, jogar o sonho no vento... quem sabe um anjo passa, ouve e gosta da ideia...vai que ajuda...
Assim surgiu o projeto Somando - da garra e determinação desses sonhadores que acreditaram na possibilidade - por que não?
Há dois anos, o projeto acontece. As aulas de balé conta com a dedicação de professores voluntários, e acontecem no salão do "casarão" da Associação de Moradores. No fim de cada ano o resultado é mostrado para toda a comunidade. Em 2015 a celebração foi no Memorial Getúlio Vargas, na Gloria, cedido gentilmente pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro. Duas sessões com 200 pessoas cada.
Em 2016, a apresentação As Quatro Estações foi recebida pelo Fórum de Ciência e Cultura, na Praia do Flamengo, antiga Casa do Estudante Universitário. O belo salão CBAE, com piso de tabuas corridas, janelões de madeira e cristal, antes salão de hotel de luxo à beira-mar, foi generosamente cedido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ para apresentação do projeto comunitário. Foram duas apresentações, com um público de aproximadamente 300 pessoas. Com figurino do próprio Carlos Maia e modelagem/costura de Genecy (da comunidade vizinha, da Tavares Bastos). Música e dança erudita, pop, hip-hop encantaram quem esteve presente, numa mistura surpreendente. Belo e Bravo!

Surge mais uma biblioteca comunitária.
O sonho da biblioteca começou com pequenas "sapateiras" de livros. Na verdade, sapateiras porque a ideia surgiu daquelas sapateiras com saquinhos que se coloca atras das portas. E, também, de solução similar visualizada em escolas do Norte do país.
sapateira de livro
As  "sapateiras" de livros foram feitas de retalhos e costuradas a mão com carinho pelo próprio Carlos Maia. Inicialmente foram produzidas quatro, e distribuídas em locais com um cuidador. Em breve serão mais. Nelas, livros - doados via Ponto de Leitura Conto a Conto através de doações de amigos do livro e leitura e da SEC RJ /MinC - por edital dos pontos de leitura de 2013. Os livros eram retirados e devolvidos, as revistas em quadrinhos eram um sucesso. Mas ainda era preciso um espaço físico.

Um anjo passou e ouviu.
A Biblioteca Comunitária Santo Amaro passa ser a meta do Ponto de Leitura Conto a Conto quando esse recebe a indicação para ser a instituição apoiada pela Olimpiada Solidária de Estudo, que é coordenada pela Ekloos [Ong fundada por Andrea Gomides e dedicada a auxiliar outras ONGs], patrocinada por instituições e Ongs internacionais como a italiana Coopera e a Unesco, e ainda apoio da Secretaria Municipal de Cultura através da Imprensa Oficial.  A indicação do Conto a Conto veio através da agitadora cultural e gestora de livro e leitura Benita Prieto (projeto Leitura Digital/Codex Club e Simpósio Internacional de Contadores de Histórias) - uma querida, por tanto. Assim, em Novembro e Dezembro de 2016 todas as bibliotecas participantes da Olimpiada reverteram horas de leitura e pesquisa para compra de livros e montagem do espaço da biblioteca comunitária. Cada hora vale um real para compra de livros. Foram mais de 550 mil horas de leitura, mais de 66 mil participantes em dez países.
Mais detalhes podem ser pesquisados no link http: www.olimpiadasolidaria.com

Vale destacar a contribuição, via Ekloos, da biblioteca Austragésilo de Athayde, do casarão no Cosme Velho, da família Sandroni. Infelizmente o espaço de cultura fechou mas dá lugar a uma escola de educação infantil. Antes, nos doou cerca de 1300 livros infanto-juvenis, uma seleção de especial qualidade, todos identificados por faixa de letramento e em excelente estado de conservação, a maioria novos.
colocando a mão na tinta!
Destaque necessário ao apoio de voluntários amigos da Casinha PAz e comunitários comprometidos com o sonho de construir uma biblioteca comunitária no Santo Amaro - Fátima Teixeira, Tania e José M. Diaz, Lily Rose e Fernando Pellon, "Inácia" Pereira e Rodrigo, Luciene Pereira, Alice Souto, Ticiano, Bruno Borja, Lígia Feijó, Ana Prado, Joaquim da Matta, Susana Barbosa, Douglas Pedra, Luis Turiba, Luca Andrade, Ana Karina, Ana Lucia Vaz, Maria Malta, Ana Lucia Pó, entre outros. Além de todos os voluntários da biblioteca da casinha que doaram seu tempo na organização do acervo: Adelina, Maria Lucia Martins, Edson Feitosa, Aure Canuto, Márcia Canuto e Sérgio. Gratidão para a fotografa e poeta Vanessa Angelo que gentilmente registrou todo o evento.

Agradecimento especial a equipe da Ekloos que não fica apenas [e já seria muito] na gestão do orçamento e burocracia envolvida mas pegam no pesado e colocam a mão na massa sem medo de ser feliz.  Andrea Gomides e Cintia Carvalhaes, e outros da equipe, pintaram, arrumaram, limparam, carregaram peso pra cima e pra baixo. Coisa rara de se ver! Nossa gratidão pelo companheirismo e parceria, que pretendemos que seja longa.

O espaço cedido gentilmente pelo CMVSA  recebeu limpeza, pintura, iluminação, livros e equipamentos. Em 17 de dezembro de 2016 é inaugurada a Biblioteca Comunitária Santo Amaro. A festa de inauguração, contou com a presença dos comunitários - crianças e adultos -, bibliotecas vencedoras da olimpíada, patrocinadores, parceiros e apoiadores. E ainda com apresentações generosas de contadores de histórias e poetas: trupe Pequenalegria, do Tabajaras (Copacabana), grupo Conto a Conto com Ticiano e coletivo Balalaica com Alice Souto. Teve bolo e refrigerante, gentilmente cedido pelo comércio local.

Em 2018 terá programação voltada para o estimulo ao livro e leitura - serão oficinas de desenho, poesia, além de rodas e horas de leitura e contações de histórias - uma parceria com o Ponto de Leitura Conto a Conto.
A campanha continua, porque isso foi só um começo. Um bom começo! Mas o projeto precisará atender a mais crianças e manter a programação. Melhorar cada vez mais o espaço e amplia-lo. Aceitamos voluntários que amem crianças, gente, livro e leitura, além de material para oficinas (lápis cera, lápis de cor, papel, cola, tesoura sem ponta, marcadores e canetas hidrográficas, etc), e livros em bom estado (exceto didáticos), claro!
Feliz Ano Novo 2017!

Por Lucia Helena Ramos

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Conto a Conto na Festa do Dia da Criança na Tavares Bastos

contando, cantando e desenhando - Marilu, Alice e Lux

dançando a musiquinha da história

brincando de contar histórias
Com a participação mais que doce da dupla de contadoras de histórias ALICE & MARILU, da ilustradora e contadora de histórias LUX, além de palhaços e a capoeira do grupo do Mestre Poraquê, a tarde passou muito rápido.
Na bagagem, ou melhor, nas malinhas, livros, revistas em quadrinhos e instrumentos musicais de percussão. A platéia ajudou tocando latinha, batendo tambor, sobrando apitos, dedilhando caixinhas de fósforos... fazendo um som.
Houve sorteio de brinquedos e presentes para as mães pela Associação de Moradores da Tavares Bastos, organizadora da festa. Na coordenação, Dra. Martha, presidente da AMTV, com apoio de Luciene Pereira, super colaboradora dessa casa, e quem nos fez o convite. Amamos brincar com a garotada da TB. Em breve, voltaremos!

Ai vai um pedacinho da musiquinha que cantamos:
"Estava a toa na vida, meu amor me chamou, para ver a banda passar tocando coisas de amor. A minha gente sofrida esqueceu da dor, para ver a banda passar tocando coisas de amor. " Grande Chico Buarque. A história era o Sapo que Virou Rei, de Ruth Rocha.


fotos de Luciene Pereira, que registra a fotógrafa Ana Prado que tambem fez seu registro - em breve postaremos aqui.



domingo, 20 de novembro de 2016

Conto a Conto no Paixão de Ler 2016




Dois projetos que se desenvolvem no Ponto de Leitura Conto a Conto foram selecionados para participar da 24a. PAIXÃO DE LER: oficina de JOGOS POÊTICOS - 26 Poetas, baseada no livro da prof. Heloisa Buarque de Hollanda, sobre a poesia marginal nos anos 70, e LIVROS NA RODA, encontro de leitura que formará a roda com livros do escritores homenageados nssa edição 2016. Entre eles, alem de Heloisa Buarque e seus 26 poetas, Clarice Lispector, Joao do Rio, Loredano, Carlos Secchin, Ana Maria Machado, entre outros!

Nota> 5jul17 - infelizmente, atividade realizada, mas inda não recebemos cronograma de quando iremos receber pela Secretaria de Cultura. Fariamos até de graça se isso tivesse sido negociado antes. Tivesse sido esclarecido, solicitado, acordado. Mas nao se deu assim. Havia um edital. O acordo nao foi cumprido. O valor da ajuda de custo pelos projetos seria utilizado para auxiliar na manutenção dos nossos projetos de livro e leitura. Triste ver o que esta acontecendo na administração da nossa cidade, do nosso estado e do nosso pais...
Pena porque sabemos que a campanha Paixao de Ler é realizada com muito esforço por aqueles que dentro e fora da administração publica acredita na educação, na cultura, como caminho.
Mas talvez o projeto seja esse mesmo, mas para isso aqui estamos, para resistir. Cultura! Educação! =]

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

#EssaRua Pedro Américo - exposição fotográfica



Aberta em 29 de outubro, a exposição fotográfica #EssaRua continua em exposição no Ponto de Leitura Conto a Conto.
Aberto para visitação guiada todas as segundas e quintas das 14h às 17h.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Participação do Conto a Conto no Seminário de Acessibilidade em Bibliotecas Públicas



Aconteceu  o dia 11 de setembro de 2016, nCasa Brasil - Armazém 1 do Pier Mauá
Avenida Rodrigues Alves, 10, na Praça Mauá, Rio de Janeiro-RJ.

Na mesa Livro, Leitura e Inclusão: Experiências e Narrativas, nomes do universo de livro e leitura discutirão o acesso das pessoas com deficiência à cultura, tais como Gilda Carvalho, vice-diretora do iiLer (Instituto Interdisciplinar de Leitura PUC-Rio); Cristiane Correia Taveira, professora adjunta da área de Educação Bilíngue do Departamento de Ensino Superior do INES/MEC (Instituto Nacional de Educação de Surdos); Edson Feitosa, bibliotecário e assessor nas áreas de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas; e Carla Mauch, coordenadora da OSCIP Mais Diferenças.

À tarde, consultores da Mais Diferenças explicaram na Oficina: Livros Acessíveis e Mediação de Leitura Inclusiva o processo de concepção de livros de diferentes formatos acessíveis.

Para saber mais: http://acessibilidadeembibliotecas.culturadigital.br